Meu Avô

No dia de hoje foi feito o sepultamento de um dos caras que marcou a minha vida.. meu avô Zé Maria… o meu único avô que eu conheçí e que nesses 10 anos e 5 meses de convivência, eu aprendí muitas coisas com ele. Com seu jeito rude e seco, mesmo quando achou que estaria me expulsando de perto dele com suas palavras obscenas, estava me ensinando muitas coisas que talvez nem mesmo ele tivesse a intenção. Ele era Português, veio para o RJ onde fez muitas histórias.
     Seu corpo se foi… mas seus gestos.. palavras e ações estarão guardadas para sempre em meu coração, pois ele foi mais que um avô, ele era como um "Pai". a única pessoa que sempre concordou com tudo que eu disse e com tudo o que eu fazia. Nunca me desanimou ou fez com que eu fizesse o contrário.. sempre me apoiava nas minhas decisões.
     O que eu mais sinto, é por não ter dado à ele o que ele sempre me pedia: Um Bisneto. um dia antes de seu faleciemento ( sábado ) eu pensei em visitá-lo no Lar de Idosos onde ele vivia, para contar à ele que eu tinha comprado um carro no mesmo dia… ele ficaria muito contente!!! da mesma forma que ficou das outras vezes quando eu o colocava no carro para dar umas voltas.
     Meu avô estava desde 2001 com a perna direita atrofiada, devido à mal-criação na hora de fazer fisioterapia. sendo assim, ele vivia em uma cadeira de rodas, onde dependia das pessoas para colocá-lo na cadeira para passear.. dar banho.. comer… em agosto do ano passado, ele desenvolveu diabetes e estava com grangrena na perna, teve que ser amputada, a mesma perna que estava atrofiada. desde então ele já não era mais o mesmo.. eu não sei se ele ficou inconformado com tal fato ou se ele estava começando a ficar desgostoso da vida… seu último contato comigo foi no dia 23 de novembro de 2008, onde estávamos na festa de 1º da filha de meu primo, a primiera e única bisneta que ele conheceu. Ele não estava com a aparência muito boua e nem sequer me reconheceu direito. e olha que eu era o neto mais apegado à ele. deixastes saudaeds…
Anúncios

2008…

Que 2008 seja um ano pleno
Com muito crédito, mas se possível sem juros
E que o gerente do banco
Seja, assim como eu, apenas um profissional em busca de melhor futuro
Que 2008 seja ameno
Sem escândalos, nem roubalheiras
E que as eleições de outubro marquem
mais um episódio no calendário de uma democracia a cada dia mais madura
Que neste novo ano eu me sinta mais forte, íntegro e seguro
E que o amor participe da minha vida, sem adjetivos ou subterfúgios
e que a cada manhã eu possa me descobrir menos noturno
Que eu tenha muitos amigos
– e além de novos, redescubra os antigos –
E consiga riscar do vocabulário palavras como “desafeto” e “Inimigo”
Que eu possa crescer sem que ninguém diminua
Que eu possa sorrir sem que ninguém chore
Que eu possa enricar sem fazer a ninguém pobre
Que eu possa ser feliz sem o preço da tristeza alheia
E que ao fim do ano eu me sinta como se estivesse
De novo começando mais jovem, mais ingênuo,
Sem a malícia dos agiotas, nem a má fé dos capitalistas
Apenas me sentindo mais humano
Que este ano, como a cada novo ano,
eu consiga descobrir que o ato de envelhecer
está em tornar-se mais sensível, a ponto de descobrir o paradoxo da existência:
– quanto mais velhos ficamos, mais crianças nos tornamos…
Um 2008 de muita infância e saúde!

Ano Novo…

É, mais um ano se inicia.. eu bastante longe de casa, em um lugarzinho paranóico… espero que neste ano possamos realizar muitos sonhos, entre eles, o nosso hexacampeonato, que possamos apoiar a nossa política que está de vento em poupa em outubro, que é quando chegam as eleições… bem o ano não começou muito bem pra mim não. mas espero que ao decorrer, ele possa ser um ano "bão" como 2005 foi.